Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 03 de dezembro de 2021

Ciência e Tecnologia

Primeiro aplicativo criado no IFPE é registrado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial

O software é um aplicativo para celular com a finalidade de otimizar a análise do teor de água em laboratórios de análise de sementes

Postado em 25/11/2021 2021 10:01 , Ciência e Tecnologia, Educação. Atualizado em 25/11/2021 10:07

Jornalista ,

O aplicativo SementeSuite, criado por um estudante do Sertão pernambucano, foi registrado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), no início desta semana. O programa de computador é o primeiro criado pelo IFPE – Campus Afogados da Ingazeira.

O registro de software é fundamental para que a titularidade do criador seja comprovada e para garantir os direitos sobre esse tipo de criação. No IFPE Afogados, a ação tem à frente o professor Hélio Bentzen, link do NIT – Núcleo de Inovação Tecnológica do Campus, vinculado ao Núcleo de Inovação Tecnológica e à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação – Propesq do IFPE.

SementeSuite

O software é um aplicativo para celular com a finalidade de otimizar a análise do teor de água em laboratórios de análise de sementes. O autor é aluno do curso técnico de informática Érik Alves Almeida, sob orientação do professor do Campus Afogados Cosmo Rufino de Lima e coorientação do professor Humberto Beltrão da Cunha Júnior, do Campus Garanhuns.

“Foi muito gratificante receber o convite para participar desse projeto, a gente não imaginava a dimensão do que ele traria, e mesmo assim demos tudo que tínhamos. Hoje nós podemos colher os resultados dos nossos esforços, e isso é muito satisfatório para mim”, frisou o estudante.

Funcionalidade do app

De acordo com o professor Cosmo, “a determinação do teor de água das sementes é realizada em todas as suas etapas de produção, desde a colheita, secagem, armazenamento até a comercialização. Assim, esse aplicativo é de fundamental importância na área de produção e tecnologia de sementes, uma vez que após a análise de um lote de sementes realizada em laboratório, os resultados da determinação do teor de água podem ser calculados, apresentados e armazenados no aplicativo”, explica.

O professor Humberto, por sua vez, destaca a importância de propostas interdisciplinares como essa: “o desenvolvimento tecnológico pode (e deve) atuar em soluções para problemas do litoral ao sertão, incluindo e integrando as mais diversas áreas do conhecimento”. O projeto contou também com a participação de docentes do Campus Vitória de Santo Antão e dos Institutos Federais do Pará (IFPA) e de Alagoas (IFAL). Para mais informações a respeito de registros de software, deve-se escrever para: nit@afogados.ifpe.edu.br