Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de agosto de 2022

Economia

Coordenadora do Procon da Facape dá dicas para evitar armadilhas das listas de material escolar

Para ajudar pais e responsáveis, a coordenadora do Procon da Faculdade de Petrolina (Facape), Geraldine Cavalcanti respondeu as quatro dúvidas mais frequentes.

Postado em 10/01/2022 2022 06:05 , Economia, Educação. Atualizado em 09/01/2022 22:17

Colunista
Jornalista ,

As dicas são da coordenadora do Procon da Facape, Geraldine Cavalcanti. (Foto: divulgação)

Todo início de ano, os pais e responsáveis por crianças em idade escolar têm uma preocupação comum: a compra do material escolar. Cada escola disponibiliza a própria lista de material e são elas que sempre geram dúvidas.

Para ajudar pais e responsáveis, a coordenadora do Procon da Faculdade de Petrolina (Facape), Geraldine Cavalcanti respondeu as quatro dúvidas mais frequentes. Confira:

A cobrança da taxa de material é legal?

“A escola deverá informar a lista de materiais escolares a serem adquiridos pelos pais. Pode, concomitantemente, ofertar taxa em sua substituição. Cabe aos pais a escolha entre pagar essa taxa ou providenciar os itens da lista, em estabelecimento também à escolha do consumidor. A escola não pode, de forma alguma, impor o pagamento da taxa.”

Quais itens não podem constar na lista de material escolar?

“Estão excluídos da lista materiais de limpeza, consumo de água, de luz e materiais de uso coletivo.”

A escola pode indicar marca específica ou loja/site para compra de material?

“De forma alguma. A escola pode indicar as características dos materiais, porém, jamais pode direcionar a marca. Também é vedada a indicação de lojas físicas ou virtuais para a aquisição dos itens. Os pais possuem a liberdade de escolher a marca e onde comprá-lo. Devem, inclusive, pesquisar e comparar preços, pois são muitas as diferenças encontradas entre eles.”

É preciso obedecer o prazo para compra do material determinado pela escola?

“Sim, pois isso faz parte da programação da escola. Se os pais não cumprem o estabelecido, prejudicam o seu filho e podem prejudicar os demais alunos, pois os itens são solicitados de acordo com o planejamento escolar.”