Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de dezembro de 2021

Saúde

Rinite ou sinusite? Conheça as diferenças e as similaridades dessas doenças

No Sertão essas doença podem aumentar devido ao fator climático de algumas cidad do nessa época do ano

Postado em 17/06/2021 2021 11:45 , Saúde. Atualizado em 17/06/2021 12:23

Foto Divulgação

 

O inverno, além de época mais fria, é também o período mais seco do ano, onde a umidade relativa do ar pode ficar abaixo de 30% – bem menos que os 50% considerados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o mínimo ideal para a saúde humana. Estes fatores, somados a ácaros presentes nos ambientes que frequentamos desencadeiam problemas respiratórios, sobretudo a temida rinite alérgica. 

De acordo com a otorrinolaringologista  Dra. Kaline Borba, a Rinite é uma inflamação da mucosa nasal caracterizada por sintomas como obstrução nasal, rinorreia, espirros, prurido nasal e hiposmia. “A rinite tem sintomas parecidos com os da sinusite, mas as duas doenças não devem ser confundidas. Ambas provocam, entre outras coisas, nariz obstruído, coriza, espirros, desconforto na face. O que diferencia a sinusite da rinite é que a rinite é desencadeada pela exposição aos alérgenos e a sinusite causada pela inflamação de vírus e bactérias”, explica

Otorrinolaringologista  Dra. Kaline Borba

A Rinite nada mais é que do que uma doença crônica com alta prevalência com predomínio dos ácaros do pó domiciliar como os principais agentes etiológicos. Seu diagnóstico e tratamento são importantes, pois ela causa impactos na vida diária como sono, produtividade na escola e absenteísmo no trabalho. É o caso do engenheiro civil, Ítalo Cavalcanti, que sofria de Rinite o tempo todo, chegando a ter um episódio de Sinusite aguda com complicação periorbital. “Estava sempre com o nariz obstruído, com secreção e tinha muita coceira nasal e ocular. Tenho uma alteração na córnea que foi sequela de tanto coçar meu olho”, relata. 

Alerta com as crianças 

Nas crianças, as doenças nasais podem apresentar sangramentos relacionados à fragilidade da mucosa, espirros ou ao ato de assoar o nariz vigorosamente. O prurido ocular – o esfregar dos olhos -, hiperemia conjuntival e lacrimejamento caracterizam a Rinoconjuntivite alérgica. Quando a congestão nasal é intensa, pode interferir com a aeração e com a drenagem dos seios paranasais e da tuba auditiva, resultando em cefaleia ou otalgia, com queixas de diminuição da acuidade auditiva. A Respiração oral e roncos também podem ocorrer.

Para identificar as causas…

O exame do nariz pelo otorrino avalia também a possibilidade de Overlap estrutural. Alterações como desvio de septo, aumento dos cornetos, deficiência de válvula nasal, poliposes e adenóide podem gerar obstrução nasal piorando a qualidade de respiração dos alérgicos. Ainda de acordo com a Dra. Kaline, os testes alérgicos tem como objetivo confirmar a suspeita de alergia, identificar agressores e determinar o grau de sensitividade. Com o exame clínico e teste alérgico, o diagnóstico é mais preciso e, consequentemente, o tratamento se torna individualizado e com maior chance de controle dos sintomas.



 

 

 

SERVIÇO:

Núcleo de Rinite