Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de outubro de 2021

Bem Estar

Dia Mundial da Saúde Mental: Conheça as Terapias Complementares e o tratamento de transtornos psicológicos

Atualmente, 29 terapias podem ser encontradas na Atenção Básica, “porta de entrada” dos usuários nos Sistema Único de Saúde (SUS).

Postado em 10/10/2021 2021 13:56 , Bem Estar, Saúde. Atualizado em 10/10/2021 14:28

Jornalista , Editor Antônio José em Bem Estar, Saúde

Neste domingo (10) é celebrado o Dia Mundial da Saúde Mental, data instituída pela Federação Mundial de Saúde Mental com o propósito de alertar e conscientizar a sociedade sobre a importância dos cuidados com a mente. Com a data dedicada desde 1992, o tema tem apresentado avanços no que se refere a visibilidade e ações, mas ainda há muitos desafios a serem superados.  

Imagem Canva

Para o coordenador do curso de Psicologia da Faculdade UNINASSAU Petrolina, Mizael Neto, atualmente, um dos principais desafios enfrentados no campo da saúde mental é o permitir cuidar. “Se o adoecimento mental é encarado socialmente como fraqueza, falta de fé, falta do que fazer, se assumir com o adoecimento mental é estar vulnerável, demonstrar fraqueza e isso por si só não é tão simples. A gente acaba não permitindo se cuidar. Por toda essa cultura que temos que aquele que vai para um psicólogo é louco, quem vai para o psiquiatra é louco, só se busca o cuidado quando está em uma situação muito extrema, quando o ideal é você pensar sempre na prevenção”, explica o psicólogo.  

Entre as doenças mais comuns que envolvem a saúde mental, o psicólogo cita a depressão, em seus diferentes transtornos, e a ansiedade. Segundo Mizael, alguns transtornos relacionados ao estresse também acabam aparecendo. “O transtorno de estresse pós-traumático tem tido um aumento significativo e, de um modo geral, a depender do contexto, algumas doenças voltadas para o ambiente do trabalho, por exemplo a síndrome de burnout que acaba influenciando diretamente no desempenho do sujeito e, inclusive, impossibilitando o sujeito de retornar àquele trabalho”, destaca. 

Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS).

Atualmente, existem diversificadas práticas e terapias complementares que podem ajudar no tratamento de transtornos psicológicos. As PICs são recursos capazes de oferecer benefícios nos diversos aspectos da saúde, desde a prevenção de doenças e até mesmo agravos físicos ou mentais.

São métodos reconhecidos e regulamentados pelo Ministério da Saúde, que consideram que os desequilíbrios do corpo possuem mais de uma causa e portanto buscam o bem-estar das pessoas através da harmonia entre a mente, o físico, espiritual e as emoções. Os recursos procuram a prevenção de doenças e recuperação da saúde, com ênfase na escuta acolhedora e humanizada. 

As PICS foram implantadas em 2006, inicialmente com a oferta de cinco práticas à população. Atualmente, 29 terapias podem ser encontradas na Atenção Básica, “porta de entrada” dos usuários nos Sistema Único de Saúde (SUS). O Ministério da Saúde aponta que já são mais de dois milhões de atendimentos somente nas Unidades Básicas de Saúde. Essas práticas devem ser realizadas por profissionais devidamente capacitados.

Conheça as práticas: Acupuntura, Biodança, Aromaterapia, Ozonioterapia, Homeopatia, Fitoterapia, Antroposofia, Termalismo, Arteterapia, Dança Circular, Meditação, Ayurveda, Naturopatia, Osteopatia, Musicoterapia, Reiki, Shantala, Reflexoterapia, Quiropraxia, Yoga, Apiterapia, Hipnoterapia, Cromoterapia, Bioenergética, Imposição das mãos, Geoterapia, Constelação Familiar, Terapia Comunitária Integrativa e Terapia de florais. 

Segundo a Organização Pan Americana de Saúde (Opas), os transtornos mentais se apresentam como uma combinação de emoções, pensamentos, percepções que pode impactar sobre as atividades cerebrais; afetando o humor, o comportamento, o raciocínio e a forma dos indivíduos de comunicarem com as outras pessoas. 

Existem estudos que citam a eficácia das PICS no processo de autocuidado do paciente. No tratamento da depressão, a yoga e o Reiki são recomendados por muitos profissionais. A aromaterapia para alguns casos, também tem sido indicada. A terapia Comunitária Integrativa (TCI) é uma prática que tem ganhado destaque no atendimento coletivo para casos de depressão, ansiedade, distúrbios alimentares e do sono. 

A meditação tem sido crescentemente indicada com objetivo de reduzir o estresse, bem como oferece alívio aos sintomas depressivos. Pesquisas demonstram que as práticas corporais da Medicina Tradicional Chinesa podem melhorar a depressão a curto prazo e a médio prazo, além disso, aumentam a qualidade de vida e aperfeiçoam os sintomas de depressão de pacientes com doenças crônicas.


Segundo informações da FioCruz, a prática do Qi Gong sugere um efeito favorável na melhoria da depressão em usuários com sintomas depressivos. Os resultados apresentados em estudos deTai Chi Chuan são consistentemente positivos na redução da gravidade da depressão. O estudo demonstra que 1 hora em 1 ano deste exercício regularmente aumenta significativamente o bem-estar psicológico, incluindo redução do estresse, depressão e humor em participantes saudáveis e em indivíduos com condições crônicas.