Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 24 de abril de 2024

Saúde

Casos de gripe aumentam no Sertão e podem ser confundidos com Covid-19; Veja como diferenciar

Com a previsão de chuvas e as constantes oscilações e bruscas mudanças de temperatura no Sertão, os casos de gripe tem sido cada vez mais frequentes.

Postado em 27/12/2021 2021 08:15 , Saúde. Atualizado em 28/12/2021 08:33

Colunista
Jornalista ,

A gripe e a covid-19 tem sintomas parecidos. Por isso, é preciso buscar atendimento médico. (foto Pixabay)

Com a previsão de chuvas e as constantes oscilações e bruscas mudanças de temperatura no Sertão, os casos de gripe tem sido cada vez mais frequentes. E como a pandemia de Covid-19 ainda não acabou, as duas doenças podem ser confundidas, dada a semelhança dos sintomas.

Conforme orientações do Ministério da Saúde, uma pessoa infectada deve, além de procurar atendimento, ficar isolada de outros indivíduos e fazer quarentena durante 14 dias. O prazo pode ser menor, dependendo das orientações das prefeituras.

Ouvida pela Agência Brasil, a infectologista Ana Helena Germoglio explicou que não é possível definir se uma pessoa está com covid-19 ou com gripe apenas com a análise do profissional. Para a avaliação do quadro de saúde do paciente é preciso realizar testes.

No caso da covid-19, há diferentes modalidades, como os testes de antígeno ou laboratoriais PCR. No caso da gripe, também há distintos tipos de exames.

Gripe x Covid-19

Embora os sintomas sejam bastante parecidos, há especificidades entre as duas doenças. Na gripe, sintomas como febre, tosse seca, cansaço, dores no corpo, mal-estar e dor de cabeça são comuns. Coriza ou nariz entupido e dor de garganta podem aparecer, mas são menos frequentes.

A gripe pode evoluir para casos graves e até mesmo para a morte. Segundo material explicativo do Instituto Fernandes Figueira, da Fundação Oswaldo Cruz (IFF-Fiocruz), a hospitalização e a possibilidade de óbito estão, em geral, vinculadas aos grupos de alto risco. A influenza pode também abrir espaço para infecções secundárias, como aquelas causadas por bactérias.

Na covid-19, febre e tosse seca são sintomas comuns. Já cansaço, dores no corpo, mal-estar e dor de garganta podem surgir às vezes. A doença tem outros sintomas que, em geral, não são sentidos por quem tem gripe, como perda do olfato e paladar.

A covid-19 também pode avançar para quadros mais graves, como evidencia a marca de mais de 600 mil pessoas. Pessoas nessas situações mais graves ou críticas podem ter forte falta de ar, pneumonia grave e outros problemas respiratórios que demandem suporte ventilatório ou internação em unidades de terapia intensiva.

“A covid-19, principalmente agora, dá muita queixa de perda de olfato e paladar. A influenza costuma deixar mais prostrado, acamado, dor no corpo, sensação de congestão. Quando a gente compara as duas, a influenza dá muito mais sintomas. Pra gente fechar o diagnóstico, somente com exame laboratorial”, diz Ana Helena Germoglio.