Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 26 de setembro de 2021

Bem Estar

Início de um Novo Tempo Por Antônio José

Há mais de um ano vimos passando por constantes mudanças e readequações de caráter necessário e circunstancial, como meio de subsistir às exigências desse novo tempo, que se autodefine como pandêmico. Nesse contexto o mundo mudou.

Postado em 24/04/2021 2021 19:13 , Bem Estar. Atualizado em 24/04/2021 19:55

Antônio José Jornalista e Editor do Jornal do Sertão

As mudanças sempre fizeram parte do tempo e foram uma característica latente no surgimento das novas eras. O século XX traduz essa realidade quando ficou marcado como a era dos extremos, devido aos acontecimentos drásticos ocorridos nesse período. Estamos no século XXI e continuamos sujeitos às mudanças e, agora estamos diante de uma delas, uma pandemia que assola o planeta impondo transformações à humanidade. Uma doença de caráter planetário e poder transformador, em todos os níveis, inclusive, no nível da consciência humana, ela que chegou abruptamente, para ficar.

Iniciamos um Novo Futuro

Diante desse quadro transformador, repleto de verdades e circunstancias, mesmo que de forma inconsciente, pela imposição das mudanças; um novo ciclo de futuro se inicia, fruto benévolo dessas imposições úteis, que servem como catalizador daquilo que antes já se fazia necessário, mas que agora, se concretiza, essas não voltam mais, talvez outras, sim, permaneçam. Um novo tempo. O fato reiterado da existência de ciclos e mudanças na natureza, aravés dos séculos, nos obriga a encarar essa nova etapa existencial. A natureza é cíclica e esse é o reinício de uma nova etapa. É preciso encarar essa realidade e aceitá-la. A não aceitação da realidade gera conflitos e dificulta acesso a um novo caminho. Vamos aprender e se auto-fortalecer, com ela, o mundo pede que sejamos fortes neste momento, ele precisa disso. Valorizemos a humanidade como um todo, livremo-nos da individualidade.

Foto Divulgação

Vivemos Um Novo Tempo.

Precisamos reescrever uma nova história de vida e dar a ela a direção que a natureza está impondo. Entender que a experiência adquirida não será como antes e que vamos ter que aceitar as novas verdades. “Após a tempestade vem a bonança”, esse é um dito popular, mas a bonança humana é uma realidade que depende de nós mesmos. Precisamos conquistar  à nossa própria primavera humana, época das flores, como uma conquista da consciência. Isso vamos ter que construir. A construção de processos tecnológicos demonstra que o mundo evoluiu e, que ao mesmo tempo, somos duais. A evolução tecnológica iniciou em meados do século passado, mas a construção de nós mesmos, ainda continua muito atrasada, precisamos evoluir. É isso que o mundo está pedindo. O mundo é único, a vida é única, as células unidas permitem a vida: só a união da humanidade atenderá às demandas cósmicas da atualidade.

Estamos vivendo a Era do Equilíbrio

Além do grande desenvolvimento tecnológico e científico, posto em prática, devido a a pandemia, ela  veio nos mostrar a necessidade de reconstrução como um processo catalizador de processos. Somos duais e como tal,  precisamos encontrar o ponto de equilíbrio entre o desenvolvimento exterior e o interior em nós mesmos, Apreciar o processo de pandemia ocorrido até aqui, aproveitando-se da situação para tirar proveito, demonstra equilíbrio entre o ser e o ter. Usar como meio os atuais recursos, como o trabalho remoto, a educação à distância e as novas tecnologias, com proveito e produtividade, vai depender da maturidade humana, que ainda precisa crescer para conquistar a harmonia com o todo, a unidade. A natureza é cíclica e esse é o fim de uma era e início de outra. Vamos aproveitar esse momento para caminhar em um patamar mais elevado de consciência e sermos mais harmônicos nesse processo. A natureza criou um palco ideal para exercitarmos o nosso ponto de poder, tudo já existe dentro de nós. Vamos nessa.