facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 27 de setembro de 2020

Política

Vale do São Francisco será polo de fronteira de irrigação

A intenção é de transformar o Vale do São Francisco em um polo de produção agrícola com as mais modernas práticas de cultivo mundiais,

Postado em 04/10/2019 2019 12:16 , Política, Sertão-On, Últimas Notícias. Atualizado em 04/10/2019 12:16

MAPA quer fazer do Vale do São Francisco um polo de fronteira de irrigação

Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MPA), quer fazer do Vale do São Francisco um polo de fronteira de irrigação

Em visita a Petrolina (PE) na tarde de ontem (03),   o secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária,  e  Abastecimento (MAPA), Fernando Camargo, manteve reunião com o Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina com a proposta de transformar o Vale do São Francisco (PE) em um polo de produção agrícola dentro de modernos padrões tecnológicos   mundiais de cultivo.

Objetivo da Visita

A intenção é de transformar o Vale do São Francisco em um polo de produção agrícola com as mais modernas práticas de cultivo mundiais, com o uso adequado da água para irrigação, aliados a produtos biológicos capazes de combater eficazmente pragas e da difusão de novas cultivares BRS (normas de produção  Embrapa) , a exemplo da uva ‘Vitória’.

Compromisso Assumido

Este foi o compromisso assumido  pelo secretário, que durante sua visita ao município esteve acompanhado do presidente da Embrapa, Celso Moretti e uma grande comitiva, incluindo o diretor do AgroNordeste, Danilo Forte, momento em que ouviu uma série de demandas do setor produtivo e demonstrou interesse em remover entraves para obter  sucesso de vendas das frutas do Vale no mercado nacional e internacional.

Motivo da Visita

Lembrando que a visita atendeu a uma orientação da ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina – que esteve na região no último mês de abril – o presidente da Embrapa, Celso Moretti,  também demonstrou entusiasmo com a articulação e o comprometimento da classe produtora do Vale. “Visitamos projetos de sucesso em áreas irrigadas de Petrolina e Juazeiro e pudemos constatar grandes avanços entre pequenos, médios e grandes produtores, mas ainda temos muitos desafios pela frente e o Vale pode contar com o trabalho conjunto de todas as unidades da Embrapa”, afirmou o secretário..

Avaliação do Sindicato

O Sindicato dos Produtores Rurais do Município avaliou positivamente o encontro e enfatizou que a parceria público privada vai  ampliar ainda mais os horizontes do segmento.  “Com os compromissos assumidos hoje,  teremos muito mais avanços e retorno na forma de mais empregos e renda para Petrolina e região”, ressaltou o presidente do sindicato enquanto entregava um documento com algumas demandas do setor.

Compromisso Assumido

O produtor e exportador do grupo Labrunier (com 900 hectares implantados na região), Arnaldo Eijsink, comprometeu-se a colaborar e trazer de várias partes do mundo equipamentos para implantação de campos de experimentação das mais novas tecnologias de produção que exige um  menor consumo de água. “Além da utilização de produtos biológicos para que as frutas  atendam as exigências de  mercados cada vez mais distantes, como a Ásia, Arábia Saudita e outros países do Ocidente”, concluiu.

Abrafrutas

O Vice-presidente da Abrafrutas e também produtor rural, Guilherme Coelho, citou alguns ensinamentos do pai e ex-deputado federal, Osvaldo Coelho, para afirmar que qualquer investimento na cadeia produtiva do agronegócio em Petrolina, transforma e triplica por milhões os frutos gerados e as oportunidades para o município, o estado e o país.

AgroNordeste

Ao final da reunião, também entrou na pauta o projeto estratégico AgroNordeste, que foi lançado no final da tarde da última terça (01)) pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

O AgroNordeste pretende impulsionar o desenvolvimento econômico, social e sustentável do meio rural e será implantado em 2019 e 2020 e abrangerá 230 municípios dos nove estados do Nordeste, além de Minas Gerais, divididos em 12 territórios, alcançando uma população rural de 1,7 milhão de pessoas.